Quantidade de Espreitadelas

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Follow Your Bliss

Chegados ao fim de mais um ano, reflectimos sobre o que ficou para trás que não fizemos, por não ter tempo ou não ter coragem...
Arranjamos desculpas esfarrapadas ou culpamos os outros...
Dizemos para nós mesmos que o próximo ano é que vai ser, que o novo ano vai trazer coisas boas e vamos encontrar a felicidade.
Adiamos...

Esquecemo-nos que, à semelhança do que agora passa e de todos os que já passaram, continuamos à procura de coisas que não acontecem se a vontade não existir.
E culpamos Deus, ou o destino, ou os outros.
Esquecemo-nos que a culpa é nossa.

Esquecemo-nos que continuamos rodeados de conhecidos a quem chamamos amigos. Esperamos que sejam os outros a fazerem e a trazerem a nossa felicidade. Continuamos a criar expectativas demasiado altas, por sinal, em relação a tudo e a todos. Continuamos a não ouvir o nosso coração e a seguir a nossa intuição. Dependemos dos outros...

Por isso, não é agora que desejo aos conhecidos, que chamo amigos, um feliz ano novo. Não desejo nada.
O desejo não passa de mais uma mão cheia de expectativas que criamos.

Daqui a pouco será um novo ano e estaremos todos, ou quase todos, a "comemorar" e a "beberar" até "cair para o lado"...
Daqui a pouco é um novo dia, de um novo ano, de tudo novo... Igual ao que já passou...


Bem... Eu não prometo que será, ou eu serei, diferente daqui a pouco. Não tenho veia politica.

Para mim, todos os dias serão de agradecimento pelo caminho que já percorri e pelo que irei percorrer, por pouco ou muito tempo, aquele que for preciso para ser cada dia mais EU, o que for preciso para travar as minhas lutas, para chorar e para sorrir, para beijar e para abraçar, para amar e até para odiar... Para VIVER... mesmo que rodeada por conhecidos!

Para vós, que perdem tempo a ler esta "coisa": encontrem-se, amem-se... E não esperem que 2014 vos traga "coisas boas"...
Dêem a 2014, a vós, o melhor que são, que existe e que guardam dentro de vós!

  

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

As pessoas acontecem...

Não escolhemos quem queremos amar. 
As pessoas acontecem na nossa vida, marcam-nos, deixam-nos mais ou menos.
E há as que nos transbordam. Que marcam MESMO!
As que amamos sem limites.


E por vezes apercebemo-nos que, no tempo, essas pessoas apenas acontecem uma vez... Ou deixam uma marca demasiado presente...


domingo, 15 de dezembro de 2013

domingo, 8 de setembro de 2013

Solidão...

"Solidão não é a falta de pessoas para conversar, namorar, passear ou fazer sexo... Isso é CARÊNCIA!
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar... Isso é SAUDADE!
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes para realinhar os pensamentos... Isso é EQUILIBRIO!
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsivamente... Isso é um PRINCÍPIO DA NATUREZA!
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado... Isso é CIRCUNSTÂNCIA!

Solidão é muito mais que isso...



SOLIDÃO é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma..."

                                                                                                           (Francisco Buarque de Holanda)

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Sentimo-nos especiais....

... Quando festejar um aniversário é um encontro de amigos e de pessoas que nos amam tal e qual com os defeitos que temos...

Eu tenho essa sorte! 
Este ano foi um aniversário parecido aos casamentos dos ciganos... durou, durou, durou e durou!!!
E vai durar todo o ano...

E aniversário que se preze, tem bolo... neste caso, bolos!!!

Não é que os "entas" é do melhor???? 
Pois... É a MELHORIDADE!!!

domingo, 14 de julho de 2013

As silvas e o Vasco da Gama...

Ele: Sabes o que são tojos? Silvas?
Ela: Sim, sei...
Ele: Quando tens um mundo à tua espera do outro lado delas, o que fazes se tens de passar por eles?


Ela: Ou passas e te picas... ou desistes, mas nunca saberás como é do outro lado.
Ele: Isso... Passas por cima deles e vais ganhar umas feridas, ou ficas à espera que cresçam mais...
Ela: Sim...
Ele: Depois de passar para o outro lado, já tenho tempo para sarar as feridas...
Ela: Teremos sempre feridas para sarar, ao longo da vida!
Ele: Vasco da Gama quando chegou à Índia também não sabia o que lá estava...

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Por Fernando Pessoa...


"Enquanto não encerramos um capitulo, não podemos partir para o próximo. Por isso é tão importante deixar certas coisas irem embora, soltar, desprender-se. 

As pessoas precisam entender que ninguém está a jogar  com cartas marcadas, às vezes ganhamos e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo. Não espere que reconheçam o seu esforço... Que descubram o seu génio. Quem entendam o seu amor.



Encerrando ciclos... Não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta. Mude o disco. Limpe a casa... Sacuda o pó...
Deixe de ser quem era. 
Transforme-se em quem é."


sábado, 22 de junho de 2013

terça-feira, 21 de maio de 2013

Se é para acontecer...

... Que seja AGORA!!!


Contemos estrelas...

Nunca nos acontece o que queremos, ou que desejamos. Nunca quando queremos, ou achamos que "era agora". Nem nunca tal como imaginamos...

O maior problema é criar expectativas. O grande problema é acreditar que "é agora"...
E a imagem que o outro cria de nós e a que criamos do outro... E o que nós mostramos ao mundo... E aquilo que, lá no fundo, bem escondido, fica guardado, porque temos medo de magoar e de nos magoarem. 

Porque nos defendemos para não errar e erramos quando nos defendemos...
Porque toda a segurança fica em causa. E sair da zona de conforto... Assusta como o raio...

A vida é isto, ganhar e perder, sorrisos e lágrimas, acreditar e questionar e, talvez, aceitar... Um ciclo que mais parece viciado ou vicioso...

Pior é ter coragem para começar... A contar estrelas...



quinta-feira, 16 de maio de 2013

Clow


My life's a circus, round in circles!!!

Maybe...



I wanna see inside


Abrir portas ao novo...

Quando queremos que a nossa vida se encha de magia, e abrir as portas ao novo, é fundamental que larguemos a armadura.

Como é que conseguimos caminhar com tanto peso em cima?


Só após a destruição e superação dos nossos medos é que conseguimos activar a curiosidade, de forma a podermos contrariar a castradora rotina que nos aprisiona.


quinta-feira, 9 de maio de 2013

Ninguém é exemplo para ninguém


"1. 
As pessoas ficam feias, quando crescem. Reconhecem, secretamente, que o seu crescimento acabou por ser precipitado. Precipitado nas escolhas que fizeram: por birra e por impulso. E por descuido, certamente. E amealham muitos pequenos desamparos. Desamparos nos pequenos gestos de atenção que não lhes dão e que as magoam, em silêncio. Desamparos nos mimos que, por mais que não queiram, lhes chegam (quase sempre) mal-embrulhados. Desamparos porque ninguém parece falar a língua delas como se, cada um de nós, quando cresce, tivesse um idioma de gestos e de sinais que não se enxerga e se entaramela antes de se apear pelas palavras. Desamparos porque, por mais que ameacem mil vezes que o farão, os pequenos-nada, importantes para elas - que lhes dão vida e cor e movimento - não cabem nem nas frestas dos seus dias e as prioridades dos outros chegam sempre de amarelo. Desamparos quando sentem da vida um burburinho de espuma, como quando as ondas se esticam pela praia, mas nunca as cavalgam. E ela parece ter vontade-própria e não se deixa marear. Desamparos porque são poucas - muito poucas - as ocasiões em que alguém lhes diz, devagarinho, quase sempre sem querer: "penso em ti!".

As pessoas ficam feias, quando crescem. Porque se atropelam, dentro delas, muitos ressentimentos (que são, de o tudo que temos cá dentro, aquilo que parece ficar mais estranho depois de comunicado do que quando se sente). E porque cultivam mágoas. E se enovelam no desejo de quererem recomeçar e na dor de não o poderem fazer do princípio, como se qualquer agora avivasse mais o que deixaram por fazer do que aquilo que virá. E porque, sendo sábias, parece que não prosperam: antes minguam. Afinal, o que traz de susto cada recomeço: a obscuridade do que é novo ou a bruma dos remorsos que atormentam tudo o que deixámos para trás?


2. 
Se a crise da adolescência aceita, com dificuldade, a distância entre aquilo que imaginamos dos pais e o que eles nos dão, a das pessoas, quando crescem, estende-se entre aquilo que dão aos outros e o que a vida lhes dá (como se, sem saberem porquê, ela se tornasse, muitas vezes, um estranho de saída). Há muitos: "Falhei!", envergonhados, dentro das pessoas, quando crescem. E alguns: "Não sou quase nada daquilo que podia ser. E que teria querido ser. E que teria sido se tivesse dito: Agora, eu quero!, algumas vezes". Nas pessoas, quando crescem, os remorsos cavam trincheiras e o rancor parece que entedia. Tudo se passa como se cada dia, antes de ser vivido, fosse tarde demais. Como serão as contas-correntes das pessoas? Sinto-as tão reservadas, tão sombrias e resignadas!



3. 
Mas são as pessoas que ficam feias, quando crescem, que as crianças reconhecem como pais e como professores. E que deviam pôr-se com elas num: “Pergunta-me porquê!” próprio de quem já descobriu que os dias nunca têm uma só mas muitas cores. E que esperávamos que contrariassem a estranheza do “quem morre em mim?” que se cola cá dentro quando o corpo parece ser pequeno para tudo aquilo que deixamos por fazer. São as pessoas que ficam feias, quando crescem, que (muitas vezes) nos guiam de planalto em planalto sem nunca deixarem de nos viverem fechados no seu sofrimento. E que parecem pôr um “para sempre” (onde faltam gestos e verdade e fantasia e laços). Quantos de nós não faremos da eternidade a única alternativa ao tempo que perdemos?


4. 
As pessoas ficam feias, quando crescem. Mas não deviam! Bastava que aceitassem que todos somos sensíveis e sábios, sempre que os outros nos lêem enquanto os lemos. E que não somos os únicos que imaginam que não há nem céu nem bem nem mal, mas pessoas, simplesmente: que ora se demoram em cada gesto ora vivem como se cada relação fosse um aqui e agora, sem antes nem depois. E, como todos, desconfiamos que as pessoas não se podem medir, unicamente, por aquilo que fazem. Ou são, sobretudo, boas ou são más. Ou as sentimos bonitas ou são feias. E quem é bom e mau, bonito e feio é um labirinto à procura da sua saída.



5. 

As pessoas ficam mais bonitas quando se precipitam. E quando erram. Sobretudo, muitas vezes. E logo que reclamam, de viva voz, acenos de atenção. E quando pedem mimo, em gestos bem embrulhados. E quando reconhecem que a língua só se entaramela quando a falam para dentro. E que os pequenos-nada são tudo o que torna a vida grande e luminosa. E ficam mais bonitas quando se navegam. Ao leme! E quando namoram. E quando brincam. E sempre que aceitam que crescer é ganhar tempo ao tempo. Na verdade, ninguém é um exemplo para ninguém! É o desafio de ter em quem acreditar que separa os maus exemplos das ocasiões em que alguém nos diz, devagarinho, quase sempre sem querer: "penso em ti!". E só assim a vida volta para nós. Pelo seu pé. Mais outra vez."

(Eduardo Sá)

Os 7 Princípios da Ecologia Emocional


1 - AUTONOMIA
      Ajude-se primeiro e verá que os outros também o ajudarão.

2 - INDEPENDÊNCIA
     Não faça pelos outros aquilo que eles podem fazer por eles mesmos

3 - MORALIDADE NATURAL 
     Não faça aos outros o que não quer que eles lhe façam.

4 - EFEITO BOOMERANG 
     O que fizer aos outros voltará para sim.

5 - RESPEITO
     Não espere que todos desejem o mesmo que você.

6 - AUTO APLICAÇÃO 
     É impossível doar o que você não pode dar a si mesmo.

7 - LIMPEZA EMOCIONAL
     Livre-se das relações que o(a) impedem de crescer.






terça-feira, 30 de abril de 2013

Motivos...



"Muitos são os motivos que nos levam a amar. A grande maioria deles tem origem no inconsciente

O medo da solidão pode, sim, ser um motivo para amar - e porque não?
Não seria esse o medo mais humano de todos?

O que importa não são os motivos, sempre inúmeros, sempre jamais conhecidos totalmente. O que importa é o quanto esses motivos nos levam a amar de forma bonita, ou não.

Nossos medos revelam nossas fragilidades, por isso é humano. O amor é uma tentativa de amenizá-las. Reconhecidas, elas podem fortalecer os laços amorosos, multiplicá-los.
Nem todo o narcisismo é narcisismo ruim."

(Evelin Pestana -  Psicanálise,  Arte e Educação)


quarta-feira, 24 de abril de 2013

....

Isto.... isto é o quê????
Uns belos pares de coisos a um tipo destes era o mínimo!!!!

A qualidade musical lá pros lados das Africas é assim... uma coisinha!!!





No entanto...

... Esta é daquelas que também me faz abanar toda... 
É viciante e muito boa!!!! A musica, claro...

Ok, a Ana Moura também é gira!!! Mas a musica é melhor!!!


Sexy... Cool...

É assim qualquer coisa que me faz abanar toda... 

Não esquecendo que aqueles olhos do Robin Thicke... MATAM-ME!!!!


Teias de aranha

Este blog anda a criar coisas destas...


Nitidamente, falta de uso!!!

OU DE INSPIRAÇÃO!!!!

terça-feira, 23 de abril de 2013

Questões parvas que ocupam a minha mente desocupada...

Todas as manhãs, quando vou para o trabalho (eu não tenho emprego!!!!), aprecio a paisagem humana ao mesmo tempo que faço figuras ridículas dentro do carro, com a Comercial a bombar!

Confesso que não sei quem é mais ridículo: se eu, que me rio sozinha com as bacoradas que oiço na rádio, ou se as figuras das meninas que trabalham nos bancos da avenida ao atravessar a passadeira enfiadas em "sapatos de cavalona" tal qual estes:


Já me questionei se fará parte do regulamento dos bancos o uso obrigatório de tal apetrecho... Ou será invenção dessas meninas????
É que isto ao final do dia deve deixar com cada dor na "calunia" vertebral, que é uma coisinha...

Admiro-as! Admiro-as, pela capacidade de conseguirem ser muito mais cómicas que os vídeos que passam no "Gosto Disto"! É que muitas jovens tem um andar tão engraçado, como ameaçador de quem vai esbardalhar-se a qualquer momento... E para rir, estou cá eu!

Como nada tenho para fazer, reflecti sobre o assunto agora mesmo! Até porque hoje estava com os meus pés queimados de tanto calor e fui ao Kiabi e comprei umas chinelas de praia... 

Imagine-se se a minha chefe hoje resolvesse ir visitar-me...??? 
Diria que tinha as unhas encravadas... tal como muita coisa está encravado por aí, neste país!!! 


quinta-feira, 11 de abril de 2013

Amigos...

Amigos só existem os bons.
Maus amigos não existem. Porque se são maus, não são amigos.
Os maus, passam-se por amigos, dominando-nos e tomando-nos por lorpas. Acomodam-se, como se o nosso coração fosse deles, instalam-se e habitam durante o tempo que nos conseguem enganar. Foram conselheiros, ombros e até ajudaram a afastar os bons amigos.

As ervas daninhas cresceram e arruinaram o seu redor, mas de uma coisa estou certo:
- Os bons amigos, -lo-ão sempre. No coração, na razão, na luta, no infinito, cegamente...
- Os maus? Simplesmente não existem!

(Rascunhos da Alma)

segunda-feira, 25 de março de 2013

I hate love!!!


No que se resume a gajos...



Graças a Deus, há outras coisas mais interessantes na vida de uma mulher solteira...!!!

"Gosto de ti... ASSIM!!!..."

"...Redondinha e com curvas"... 
(...E a rebinchar dentro da roupa, que há um ano atrás ameaçava ficar pelo caminho de tão magra que estava...)

Foi esta a esta a expressão da minha amiga Paula. Muito embora, a expressão comece a ser repetida nas pessoas que fazem parte da minha vida!

Anima-me, ou desanima-me, o recado da minha mana, que, também há um ano atrás, me dizia "Agora vê se te manténs!".
Como é que mantenho a ausência da prateleira traseira ou a bóia na cintura, quando, afinal, elas sempre fizeram parte deste meu modo de ser EU, redonda e com curvas, além de meia leca ????!!!!???

"Gosto de ti... ASSIM!!!", acompanhado de um grande sorriso, anima-me!
Isto não vai lá com dietas, nem exercícios físicos... Isso já eu faço todos os dias!
Está provado cientificamente, em mim, que só com uma grandessíssima paixão assolapada que culmina em desgosto de amor, é que se emagrece POR INTEIRO!

Não há cá remédios milagrosos que emagrecem 12 kgs em 30 dias... 
Apaixonem-se perdidamente!!!!
Percebam que tal só vos faz sofrer. NUNCA deixem de comer, eu NUNCA deixei!
Aí tem a receita infalível: 20 Kgs a menos... em 6 meses, claro! É do melhor!

Achamo-nos giras, fantásticas, cabemos nas roupas fixes, mas somos umas parvas mal amadas que perdemos tempo a desapaixonarmo-nos por nós mesmas... Que parvas que somos!!!

Sou redonda e com curvas... Gosto de mim... ASSIM!!!

E se me voltar a apaixonar assolapadamente por alguém que não seja eu, façam favor de me espancar!


Só não tenho os milhões de libras, ou dólares, ou euros, que ela tem, e até canto que nem um rouxinol rouco... De resto, somos quase gémeas separadas à nascença: GIRAS, REDONDONDINHAS E COM CURVAS! 

Eu e a Adéle, claro!!!

sexta-feira, 15 de março de 2013

... Diga que...



Se alguém perguntar quem sou, diga que sou um Anjo, que fala de amor, que fala do vento e se esquece do tempo.

Se alguém perguntar onde vivo, diga que vivo no coração 
daqueles que conhecem o amor.

Se alguém perguntar onde estou, diga que estou, em cada 
palavra, cada lágrima e também no sorriso.


Se alguém perguntar se eu amo, diga que sou a pessoa 
mais apaixonada do mundo.

Se alguém perguntar o meu nome, diga para me chamar 
de Meu Anjo.

... E se alguém perguntar quem eu sou...  Diga que sou 
apenas alguém que ama a vida!!!

terça-feira, 12 de março de 2013

Relacionamentos


"Sempre acho que namoro, casamento, romance... Tem começo, meio e fim. Como tudo na vida.

Detesto quando escuto aquela conversa:
- Ah, terminei o namoro...
- Nossa, estavam juntos há tanto tempo...
- Cinco anos...que pena...acabou....
- É...não deu certo...'

Claro que deu! 
Deu certo durante cinco anos, só que acabou. 
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.

Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se 
somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, 
como 
cobrar cem por cento do outro? 
E não temos essa coisa completa.

Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama. 
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. 
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. 
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar.
Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele. 

Pele é um bicho traiçoeiro. 
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é 
uma delícia. 
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate, se joga... se não 
bate, mais um Martini, por favor...e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. 
O outro tem o direito de não te querer.
Não brigue, não ligue, não dê pití. 
Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar... ou não.

Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.

O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a 
pessoa 
REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. 
Que graça tem alguém do seu lado sob pressão? O legal é alguém que está com você, só por você. 
E vice versa.
Não fique com alguém por pena.
Ou por medo da solidão.

Nascemos sós. Morremos sós. 
Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. 
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu 
pensamento.

Tem gente que pula de um romance para o outro. 
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? 

Gostar dói.
Muitas vezes você
 vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... 
Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo. 
E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse....

A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. 
Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. 
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias.

Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. 
Nem todo beijo é para romancear. 
E nem todo sexo bom é para descartar... Ou se apaixonar... Ou se culpar...

Enfim... Quem disse que ser adulto é fácil ???"

Arnaldo Jabor

sábado, 5 de janeiro de 2013

O tamanho...


"Quando gostamos realmente de alguém, sabe o que é mais importante?

Não é bem o que essa pessoa diz, o que ela faz, nem o que ela tem...
Não é o jeito que te chama, não é o tempo que você a conhece...



... O mais importante mesmo, quando se gosta de alguém... É o tamanho do sorriso que ela te CAUSA!"

(Eduarda Oliveira)

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Gosto de ti...

"Esta coisa de gostar de alguém não é para todos e, por vezes - em mais casos do que se possa imaginar - existem pessoas que, pura e simplesmente, não conseguem gostar de ninguém.
Não é que não queiram - querem! - mas não gostam - e podem gostar muito - há sempre qualquer coisa que os impede.
Ou porque a estrada está cortada para obras. Ou porque sofremos de diabetes e não podemos abusar dos açucares. Ou porque sim e não falamos mais nisto.


Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente.
Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos hipotéticos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de nos impossibilitarem o encontro.
Quando se gosta de alguém ouvimos sempre o telefone, a campainha da porta.

Quando se gosta de alguém nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante do que nós."

Fernando Alvim